Pouco ExcitanteSatisfazExcitanteMuito ExcitanteSuper Excitante (25 votes, average: 12.36 out of 30)
Loading ... Loading ...
Incesto — 14 September 2011
Meu Tio comeu meu cuzinho.

Tem coisas que acontecem na vida e que ficam trancadas por muito tempo, sempre tive vontade de contar esta história e nunca tive coragem. Hoje estou casada e conciênte de minha sensualidade. E agora vou contar neste blog de contos eróticos para todos os que gostam de uma bela história de sexo.

Comecei a descobrir minha sexualidade cedo… senti o corpo ficando arredondado. Os peitinhos faziam volume sob a camiseta. Sempre fui bonita, atraia não só os olhares dos garotos, como também dos mais velhos. Meus cabelos eram muito loiros e lisos, tenho longas pernas, o smeus seios estavam maiores e uma penugem loira crescia entre as minhas pernas, descobri a masturbação nas noites solitárias na minha cama.

Algum tempo depois o meu corpo fervia por dentro, tinha muita vontade de ser tocada, ser possuída. Era muito tímida e ainda virgem. Nessa época passava muito tempo com a minha tia (irmã mais nova de minha mãe) Ana e o seu marido Zé Carlos. Eu os adorava. Não tinham filhos e deixavam um quarto sempre reservado para mim. Uma noite em que minha tia estava de serviço, estava eu deitada no quarto só de cuequinha acariciando-me de olhos fechados. Enquando passava uma mão lentamente pelos meus seios a outra acariciava minhas coxas e minha virilha, sentindo a minha ratinha a molhar as cuequinhas de algodão branco, estava tão quentinho, tão gostoso que não me lembrei que a porta estava entreaberta.

De repente ouvi: Mas o que estás a fazer? Era o meu tio a olhar para mim. Vi que primeiro olhou com espanto, e num segundo momento não tirava os olhos dos meus peitinhos duros e rosados. Com o susto fiquei paralizada, não sabia onde enfiar a cara. Cai de joelho e implorei para que ele não contasse nada para minha mãe ou minha tia. Meu tio aproximou minha cabeça de seu corpo encostando meu rosto na sua barriga sem camisa e acariciou meus cabelos. Comentou que o que eu estava fazendo era muito natural. Pediu desculpas por interromper em um momento tão íntimo. Disse-me para ficar tranquila e voltar para a cama. Foi o que eu fiz, deitei e ele saiu do quarto fechando a porta. Não consegui dormir logo. Estava confusa.

Quando estava ali ajoelhada, meu rosto estava à altura do sexo do meu tio e senti que estava muito duro. Será que ele sentiu desejo por mim? Dormi imaginado como seria fazer amor com ele, se conseguiria sentir algum desejo por ele. No meio da noite acordei com alguém sobre o meu corpo, estava com a camiseta levantada acima dos meus seios e a cuequinha puxada até os tornozelos. Era o meu tio que estava sobre mim totalmente nú.

Lambia os meus biquinhos, fazia movimentos circulares com a lingua. Apavorada fechei os olhos e fingi que dormia. Sempre me lambendo foi descendo lentamente, abriu minhas pernas e enfiou a cara lá embaixo. Eu nunca tinha feito sexo, no máximo tinha ficado com alguns garotos e deixava eles me acariciarem. Depois do espanto, comecei sentir uma sensação boa que ia se espalhando por todo o corpo.

Era a primeira vez que estava com um homem de verdade, senti-me mulher. Minha respiração ficou ofegante e não me contive quando senti sua língua na raxa e chupando o meu grelinho, soltei um gemido arqueando os quadris, buscando maior contato de sua língua com minha coninha. Foi a vez dele ficar assustado quando percebeu que eu tinha acordado. Pedi para que não parasse, estava gostando do carinho e queria mais. Como Pedro ainda estava parado resolvi retribuir, pra mostrar que falava sério. Empurrei seu corpo para que ficasse deitado de barriga para cima e me ajoelhei ao seu lado. Passei a língua nos biquinhos dele.

Não me demorei muito ali, eu queria provar outra coisa. Desci lambendo em direção ao pênis do meu tio. Estava meio mole, por causa do susto, eu acho, e muito molhado na cabecinha. Experimentei tocar o membro com pontinha da língua. Achei nojento o primeiro contato com a gosminha transparente. O pau começou a crescer. Lambia como se fosse um sorvete era todo instintivo nunca tinha pegado um pau, agora estava com um imenso na boca. Enfiava todo na minha boca. Passava pela minha bochecha. Engolia até onde aguentava. Fazia movimentos pra cima e pra baixo, ajudando com a mão. Logo estava duro, muito duro. Em instantes começou a pulsar, senti o primeiro jato, por reflexo engoli. Mantive o pênis na minha boca, mas o restante do esperma eu deixei escorrer para fora da minha boca misturado com minha saliva. Senti repulsa por aquele leite grosso e com cheiro estranho.

Quando terminou, vi meu tio com o rosto transfigurado. Parecia se esforçar para não gemer. Detestei o cheiro e aquela coisa grudenta que ficou na minha boca. Era o primeiro homem que eu fazia gozar, acho que nunca tinha dado tanto prazer a alguém. Estava muito feliz. Descansamos um pouco. Deitei minha cabeça sobre o seu peito. Carlos acariciava meus cabelos, era quase como o tio e sobrinha de sempre. Perguntou-me se ainda era virgem. Respondi que sim, mas que queria resolver isso hoje mesmo.

Não aguentava mais de vontade de dar. Ele então disse que minha defloração seria um momento especial e que merecia um lugar especial, seria meu presente de aniversário. Fiquei decepcionada. Porém, perguntou se eu não aceitaria transar por trás, se eu deixaria ele penetrar meu bumbum. Balancei a cabeça num gesto de aceitação. Do jeito que eu estava, com tanto tesão, aceitava ser penetrada em qualquer lugar.

Ele se levantou colocou o roupão e pediu pra eu aguardar um pouco. Voltou logo com um tudo de creme. Colocou o tubo sobre a cama. De pé, ao lado da cama pediu que chupasse de novo. Agora estava mole, cabia todo na minha boca. Fui lambendo tudo até ficar limpinho. Fazia carinho na cabecinha e nos colhões com a lingua. Ficou teso de novo e bem duro com a cabeça vermelha. Apoiei-me na cama ficando de quatro como ele pediu. Senti o creme gelado entrando no meu rego. Conforme ia relaxando sentia seu dedo entrando. No começo era gostoso, mas quando ele enfiou, que dor, foi logo com os dois dedos. Gemia baixinho e meu tio dizia que era assim mesmo, a dor ia se transformar em prazer, era só relaxar.

Perguntou-me se ia ser uma boa menina e deixar ele continuar. Balancei a cabeça concordando. Ele pôs o pau na entrada do meu buraquinho e tentou enfiar. Com a dor fiquei tensa. Meu tio começou a acariciar minha xaninha e a beijar e lamber o meu pescoço. Suspirei e ele aproveitou e pressionou a cabecinha na entrada do cu e deu uma forte estocada, comecei a chorar e pedi pra parar.

Senti a minha boca ser tapada e ouvi ele dizer: Agora putinha vais ter que agüentar tudo, vou comer esse cuzinho já que estamos sozinhos podes chorar que agora vai até ao fim. Devagarinho foi entrando, com as duas mãos segurou-me pelos quadris, inclinei o corpo e dobrei um pouco os joelhos. Ele continuou forçando. Relaxei de novo e ele deu mais uma estocada forte, entrou com tudo, até vi estrelas. Suavamos muito, suspirávamos muito e eu serrava os dentes para não gritar, meu corpo balançava todo com os movimentos do meu tio, estava a ficar tonta, pedi para nos deitarmos no tapete.

Meu tio era grande, estava agora com todo o seu peso sobre mim, sentia-me esmagada e rasgada, mas tava a ficar tão bom que não me preocupava, de repente veio subindo um calor, senti todos os meus músculos pulsando lá em baixo. Gemia, um gemido abafado pela mão do meu tio, até que apaguei. Quando acordei já era de manhã.

Por um instante pensei que tivesse sido um sonho. Mexi-me e senti a dor no meu cuzinho. Pus a mão e vi que ainda estava todo melado. Depois do desmaio, meu tio continuou a comer-me e a gozar. Colocou a minha roupa e deitou-me na cama. Cedinho acordou-me antes da minha tia chegar, deu-me um beijo na boca e disse-me que tiraria a minha virgindade no meu aniversário de 15 anos, que sera já dali a duas semanas. Até la ficariamos só pelos beijos, chupando e ser chupada e dando o meu cuzinho apertadinho.

Depois conto como perdi a virgindade na véspera do meu aniversário de 15 anos.

Contos Relacionados

Partilha

Acerca do Autor

VeraBi

(8) Comentarios

  1. delicia adorei teu conto fiquei de pau duro kero trocar e-mails com vc bs_mg@hotmail.com

    Carlinhos

  2. amei juro fiquei toda melada de tezão, eu estou a procura de uma mulher que curta chupa minha xoxota 1 que se torna minha amiga para depois me chupa todinha

  3. me add mulheradas que queira me da uma chupada … lulcinha_50@hotmail.com

  4. História maravilhosa fiquei cheio de tesão com essa história e vive cada momento como se eu fosse o tia da menina ! Uau! se alguma mulher quiser me adicionar fiquem a vontade! comigo-nacama.6969@hotmail.com

  5. Delicia, to toda melada aqui……….tesão delicioso. Curto demais vale tudo pra eu gozar e dar prazer.

  6. Gozei gostoso lendo seu conto, parabens pelo conto, bem contado.

  7. Bacana e sacana seu conto. Curto pra caramba esse tipo de conto. Também já arrombei o cuzinhos de algumas sobrinhas, afinal o tio é o melhor amigo delas. Bati uma punheta ao final do conto. Valeu!

  8. bom… … …

Add Comment Register

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>